Intel e Microsoft precisam baixar preços para enfrentar o IPad

Intel e Microsoft precisam baixar preços para enfrentar o IPad

A Apple está vencendo a batalha dos tablets nas empresas (e entre os consumidores finais), e a única maneira para os rivais obterem sucesso é tendo funcionalidades melhores, ou recursos parecidos com o iPad, além de superar o aparelho rival no preço. Fontes ligadas a fabricantes de laptops afirmam que os tablets baseados no Windows 8 com chips Intel provavelmente não serão mais baratos do que US$ 600, sendo que o iPad tem valores a partir de 500 dólares nos EUA.

Com base em experiências próprias, tanto a Intel quanto a Microsoft sabem como baixar custos para competir. Então, será que as fabricantes vão fazer isso com os tablets para derrubar o iPad? O que mais pode tornar os tablets com Windows 8 interessantes dentro das empresas?

Uma lição aprendida? O preço comentado na casa dos US$ 600 é muito parecido com o cobrado atualmente pelos tablets Windows, que não estão exatamente vendendo bem. Mas também é bom lembrar que o Windows 7 em um tablet não é amigável. Apesar de ainda não sabermos o preço específico do processador Clover Trail, da Intel, que estará nos tablets com Win8, ou do sistema Windows 8 para tablets, essa situação é muito parecida com o que acontecia nos dias iniciais dos netbooks.

Embora não tenham sido um grande sucesso, e agora estarem quase mortos, a Intel e a Microsoft encontraram maneiras de reduzir seus preços para que os netbooks baseados em seus produtos pudessem competir com alternativas baseadas em chips ARM e sistemas Linux.

Com o Atom, da Intel, e o Windows 7 Starter Edition, da Microsoft, cada companhia encontrou uma maneira de oferecer um produto diferenciado que poderia justificar um custo menor para capturar uma maior participação no mercado. Os tablets podem se beneficiar de uma abordagem parecida: um processador feito especificamente para tablets, junto com uma versão do Windows, e fazer isso a um preço que possa competir com as alternativas baseadas em chips ARM, estejam rodando Windows, Android ou até mesmo o iOS, da Apple.

Intel de fora? Se o custo dos processadores Intel não for tão baixo quanto o necessário, uma maneira pela qual a Microsoft ainda pode ser bem-sucedida com os tablets Windows 8 é deixar a Intel de fora, e em vez disso usar ARM. Apesar do fato de que a licença do Windows 8 ainda vai aumentar o preço dos tablets, usar processadores ARM de baixo custo da Nvidia, Qualcomm e Texas Instrument ajudará a manter os valores ao alcance da concorrência. No entanto, ainda não está claro no momento o quão compatível um tablet Windows 8 com chip ARM será com aplicativos já existentes no mercado.

Recursos Interessantes e Interoperabilidade. Outra maneira de a Microsoft ter sucesso é se os recursos dos seus tablets, e o modo como eles interagem com PCs, tiverem apelo suficiente para fazer os usuários quererem ter o Windows 8. Atualmente, a principal razão pela qual as empresas podem querer, e até mesmo precisar do Win8 em um tablet, é sua habilidade de rodar apps completos em desktop. A maioria dos programas para Windows é feita para rodar em processadores x86 no que agora será chamado de modo desktop; e essa compatibilidade inversa não parece estar vindo para tablets com processadores ARM. No entanto, os tablets baseados no Intel Clover Trail não devem encontrar nenhum problema rodando apps para Windows, e esse pode ser um grande ponto de venda para companhias que querem apps nativos rodando em aparelhos móveis, e os mesmos softwares rodando tanto em desktops quanto aparelhos mobile.

Custo mais baixo vence. Apesar de rodar aplicativos nativos para x86 em um tablet poder ser um ponto a mais para vendas do Windows 8, desde que exista acesso disponível para web as empresas sempre podem usar softwares de desktop remotos em qualquer tablet para testar e atingir o mesmo objetivo; mas elas podem fazer algumas funcionalidades ao fazer isso. Ser mais caro do que concorrência provavelmente limitaria a adoção de tablets Windows 8 com chips Intel. Mas se a Microsoft e a Intel realmente aprenderam as lições dos netbooks, e os rumores não forem verdadeiros, a possibilidade de custos menores permitiria que elas competissem com base no preço, o que, para os negócios, faria toda a diferença.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *