Como você vai gerenciar a Internet dos Serviços?

Como você vai gerenciar a Internet dos Serviços?

“artigo retirado do AVG Official Blogs”
por Mike Foreman

 

How will you manage the Internet of Services?

 

Quando se trata da Internet of Things (Internet das Coisas) muitos de nossos clientes de pequenas empresas estão se esforçando para entender sobre do que se trata isso. E quem pode culpá-los. Afinal, que emocionante é a capacidade de conectar a sua máquina de venda automática ou sua geladeira à internet, certo? Errado. Acreditem em mim, diariamente os dispositivos estão ficando mais inteligentes e as empresas devem seguir o exemplo.

 

A parte interessante para os empresários é que este conceito começou a ser amplamente adotado por fabricantes e está presente em tudo, desde a frota de veículos até equipamentos industriais. De acordo com o Gartner, o mercado da Internet of Things (Internet das Coisas) alcançará 309 bilhões de dólares em receitas diretas em 2020, com a maior parte desse dinheiro decorrente de serviços.

 

A ‘Internet of Services’ (Internet dos Serviços) vai bem além do simples monitoramento de objetos. O software analítico também pode ser usado para extrair dados para fornecer informações críticas sobre a forma como os dispositivos estão funcionando e o que eles estão fazendo. Por exemplo, um termostato conectado a um IP pode revelar formas de economizar nas contas de energia ou realizar ações inteligentes com sistema de controle de estoque para ajudar a controlar e gerenciar os movimentos de ações dentro da empresa para garantir a máxima rentabilidade.

 

Os dispositivos conectados à internet, em breve, estará rotineiramente fornecendo para as pequenas empresas informações que irá ajudá-los a reduzir os custos, melhorar a eficiência e revelar padrões de utilização que levarão a uma maior rentabilidade, produtividade e satisfação do cliente. O nosso estudo sobre a Internet of Things revelou que 38% das pequenas empresas esperam adotar dispositivos inteligentes e a Internet of Things (Internet das Coisas) dentro dos próximos dois anos, subindo para 60% dentro de dois a três anos.

 

No entanto, a maioria não vai ter nem o tempo nem os recursos para esta mina de informações para extrair os dados mais valiosos. Em vez disso, eles estarão propensos a recorrer a seus parceiros de TI que irão utilizar ferramentas de monitoramento e gerenciamento capazes de interpretar os dados para ajudar com decisões simples do dia a dia. Com as ferramentas certas, os fornecedores de TI podem usar essas informações para ajudar a desbloquear o valor de negócio significativo de objetos do cotidiano para seus clientes. É possível, por exemplo, monitorar o equipamento de fábrica vital remotamente para detectar padrões de comportamento associados ao fracasso iminente. Quando isso acontece, o dispositivo envia automaticamente um alerta para alguém. Assim, eles podem realizar a manutenção preventiva economizando milhares de dólares com a perda de tempo de produção.

 

O Spiceworks, parceiro da AVG, recentemente perguntou para mais de 400 profissionais de TI sobre os seus pensamentos sobre a Internet of Things (Internet das Coisas). Mais de 25% dos entrevistados disseram que não sabem como vão gerenciar o fluxo das novas coisas conectadas. Na verdade, a maioria (59%) disse que não tinham planos de fazer alguma coisa sobre a Internet of Things. Isto é um pouco surpreendente.  Os dispositivos inteligentes estão gerando um conjunto de novas oportunidades para a indústria de serviços. Por exemplo, as caldeiras que informam as empresas de aquecimento quando elas precisam de manutenção para os carros conectados que continuamente coletam e transmitem dados, estes dispositivos estão fornecendo novas maneiras para toda uma série de organizações estabelecidas para aumentar a sua renda de serviços. Os fornecedores de TI não devem ser exceção.

 

Os serviços que possibilitam a Internet of Things é um mercado que pode ser medido em trilhões de transações. As receitas de serviços recorrentes fazem com que a Internet dos Serviços seja maior do que a soma de todos os dispositivos conectados no mundo – e potencialmente mais compensador financeiramente para as empresas, desenvolvedores, fabricantes e pequenas empresas. Para aqueles com mais visão de futuro, prestadores de serviços empresariais quanto mais cedo você criar o seu negócio para gerenciar a ‘Internet dos Serviços’ mais cedo você pode capitalizar e ficar na frente do jogo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *