Android é alvo de cibercriminosos

Android é alvo de cibercriminosos

O Android ainda é o sistema operacional mais atraente para crackers, por isso os dispositivos baseados na plataforma continuarão a ser comprometidos, de acordo com especialistas durante recente evento de segurança na Europa.

Dispositivos móveis são carregados com dados privados, um alvo muito atraente para os crackers. Os pesquisadores compararam a atratividade do Android com a do iOS, da Apple, para os criadores de malware.

Para os crackers, o custo de atacar o sistema tem de ser inferior à receita obtida, explicam os pesquisadores. Os ataques também têm de ser fáceis e o risco de ser pego, baixo. O que eles mais querem são credenciais bancárias.

Tentar carregar apps maliciosos em um celular é o método mais usado pelos invasores, e isso é mais fácil nos Android. Por o iOS ser um sistema fechado, desenvolvedores de aplicativos tem de se fazer um cadastro (fornecendo identidade real) e pagar 99 dólares. Se a Apple descobrir um aplicativo malicioso, o risco de o atacante ser pego é alto.

Funcionários da Apple revisam o código de todos os aplicativos que são enviados para a App Store. Mesmo que um invasor consiga passar um malware pela revisão inicial, o sistema de monitoramento da fabricante provavelmente o pegaria em uma semana. “Diga o que quiser sobre estados policiais, mas eles mantém o crime baixo”, brincou Dan Guido, pesquisador da empresa Trail Bits.

Isso torna o iOS pouco atraente para o crime. O Android, por outro lado, é mais barato e o risco de ser apanhado é mais baixo. A Google cobra apenas 25 dólares para o registro, um processo que consiste apenas em preencher um formulário online. Além disso, o Android permite modificações de runtime, o que iOS não faz.

“O Android definitivamente tem um futuro ruim em termos de segurança”, destacou Guido. Isso significa que o iOS é totalmente seguro? O especialista em segurança Charlie Miller provou que aplicativos maliciosos podem ser enviados para a App Store. No entanto, é altamente improvável que qualquer fabricante de malware tente isso de verdade.

Usuários iOS que fazem jailbreak [desbloqueio do aparelho] são mais vulneráveis ​​a aplicativos maliciosos, disse Guido. Segundo os pesquisadores, todas as lojas de terceiros são visadas por cibercriminosos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *