Acesso à Internet nas Empresas: Qual a melhor forma de controlar?

Acesso à Internet nas Empresas: Qual a melhor forma de controlar?

Os jovens na faixa dos 20 anos de idade ou menos jamais conheceram o mundo sem internet. E com certeza não conseguem conceber a vida sem ela. Mas não são apenas os jovens. A internet faz parte das atividades de todas as pessoas e das empresas. Ela é usada pelas pessoas, em maior ou menor grau, para comunicação, compras, pesquisa de informações, entretenimento, planejamento de viagens e reservas. E para as empresas são importante para comunicação com clientes e fornecedores, busca de informação, pagamentos e outros acessos.

Mas como as empresas devem lidar com o uso da internet para fins pessoais durante o horário de trabalho? Porque além de uma ferramenta de produtividade, é uma fonte inesgotável de  informações e atrações que não são ligados às atividades de trabalho mas são de interesse pessoal do colaborado. Isso gera uma preocupação em relação à perda de produtividade causada pela dispersão.

São possíveis várias abordagens para as empresas  tratarem essa questão. Uma política seria de proibir o acesso a tudo que não for diretamente relacionado ao trabalho. No entanto, alguns estudos, como um realizado pela Universidade de Melbourne, mostram que o uso moderado da internet para fins pessoais pode melhorar a produtividade e a criatividade. Segundo o pesquisador Brent Coker,” intervalos curtos para navegar na internet permitem que a mente descanse, levando  a uma concentração maior durante as horas de trabalho, o que aumenta a produtividade”.

Baseado nesse estudo as empresas podem optar por  liberar o acesso à internet de forma controlada. Uma maneira é permitir o acesso livre em determinados horários. A limitação dessa forma de controle é que os horários pré-estabelecidos para a livre navegação não necessariamente coincidem com a necessidade do funcionário de fazer um breve descanso. Sem falar que pode induzir as pessoas a efetivamente ficarem navegando durante todo o período estabelecido de livre acesso só pelo fato de saberem que nesse momento o acesso é permitido.

Uma solução mais flexível é definir um tempo de acesso total permitido para a navegação pessoal durante o dia. A empresa pode determinar, por exemplo, que ao longo do dia o colaborador poderia acessar a internet para uso pessoal durante 1 hora.

Não podemos esquecer, no entanto, que cada empresa tem as suas próprias particularidades e diferentes grupos de colaboradores requerem controles distintos. Portanto as ferramentas usadas para gerenciar o uso da internet devem ser flexíveis para comportar diversas políticas de acesso. O Winconnection  foi desenvolvido tendo em vista essas premissas e permite, de forma simples, a implantação de diferentes regras de controle para atender as necessidades de cada empresa.

Mariano Sumrell

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *