Suporte técnico para antivírus: Aliado importante contra os malwares

Suporte técnico para antivírus: Aliado importante contra os malwares

AVG é a única no país a disponibilizar canais de atendimento para auxiliar na correta configuração dos antivírus, diminuindo as chances de ataques a computadores e smartphones

Enquanto muitas empresas buscam o baixo custo dos call centeres indianos, outras caminham no movimento contrário, visando qualidade e eficiência no atendimento. Uma das empresas que segue o rumo do atendimento de primeira linha é a AVG Technologies, fabricante de softwares de segurança para computadores.

Com serviço de suporte técnico por meio de e-mail, chat, fóruns e telefones, a empresa chega a atender até 7.700 chamados por mês. “O fato de o profissional do atendimento viver na mesma realidade do usuário é um facilitador para a solução de problemas. O fator cultural é importante para que a comunicação entre as partes funcione”, explica Mariano Sumrell, diretor de Marketing da AVG no Brasil.

Em linhas gerais, as empresas de antivírus costumam fornecer o serviço de suporte técnico em inglês ou apenas para alguns de seus produtos. No caso da AVG, a cobertura abrange todo seu portfólio e o serviço é prestado por brasileiros em português. “Sanando as dúvidas de quem tem os produtos da AVG, tanto os pagos quanto os gratuitos, garantimos que as funcionalidades dos programas sejam usadas plenamente, potencializando a proteção dos computadores. E as dúvidas são diversas, vão de como inserir uma licença de uso no software até explicação de como o software funciona em redes corporativas”, explica Mariano Sumrell, diretor de Marketing da AVG no Brasil.

Segundo o diretor, informações do modelo do equipamento e principais hábitos de navegação do usuário devem ser considerados no momento da configuração do antivírus. “Usar redes sociais e internet banking, por exemplo, podem representar ameaças que demandam mais rigor na proteção. Caso haja suspeita de malware, também auxiliamos na limpeza da máquina. Se necessário, nossos técnicos acessam remotamente o equipamento para fazer os ajustes”, afirma Sumrell.

Uma das “atrações” do suporte técnico é o acesso remoto ao computador do cliente, que é vista pelos clientes como uma manobra “mágica”. “Com a permissão do usuário, acessamos a máquina e conseguimos fazer os ajustes necessários. Alguns clientes chamam a família pra que vejam o ‘fantasma’ mexendo no computador”, revela o CEO da AVG no Brasil Leandro Mantovan.

Atualmente, centrais de atendimento no Rio de Janeiro (RJ), Florianópolis (SC), Belo Horizonte (MG) e Porto Alegre (RS) direcionam suas ligações para São Paulo (SP), onde 10 profissionais atendem chamados de todo o Brasil, de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 22h.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *