69% das crianças têm como primeira atividade o uso de um computador

69% das crianças têm como primeira atividade o uso de um computador

Dados divulgados pelo CEO da AVG indicam que elas aprendem mais com computadores do que com atividades comuns


Uma das conclusões de uma pesquisa realizada pela AVG Technologies constatou-se que 69% das crianças usam primeiro um computador e somente depois desenvolvem atividades mais comuns, como amarrar os cadarços.

Os resultados foram divulgados por J.R. Smith, CEO da AVG, em seu blog e conta também com um vídeo que apresenta a opinião de pais sobre o tema. A primeira parte da pesquisa foi feita em outubro do ano passado e analisou a tendência dos pais em postar na web fotos de seus filhos. O resultado gerou muitas questões, como o cuidado com a super exposição das crianças e o direito que eles têm de criar identidades on-line que acompanharão seus filhos por anos.

 

No início dos anos 90, quando os computadores começaram a aparecer nas casas e escritórios, as experiências de uma criança passaram a sofrer modificações. A primeira delas, que normalmente era andar de bicicleta ou nadar, passou a ser atividades ligadas aos computadores e demais tecnologias. Os adultos de hoje cresceram ao ar livre, não existindo forma de distração que modificassem experiências da infância, nem mesmo a televisão que já existe há anos. Assim, atualmente, as crianças passaram a adquirir certos conhecimentos de informática antes mesmo de outros, tradicionais à infância.

 

O estudo entrevistou 2,2 mil mães com acesso à Internet em países como a Nova Zelândia, Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, França, Alemanha, Itália, Espanha, Japão e Austrália. Essas mães, com filhos entre dois e cinco anos, foram solicitadas a classificar uma lista de habilidades que seus filhos aprenderam primeiro, entre computadores e atividades tradicionais. A pesquisa concluiu que as habilidades das crianças atuais diferem muito das dos adultos, crianças há 20 ou 30 anos. E, de acordo com o levantamento, enquanto a maioria das crianças ainda não pode amarrar os cadarços ou fazer pequenas refeições por conta própria, já sabe como ligar um computador, mexer em um mouse e jogar um jogo na internet.

 

“É louvável que tantos pais ensinem tão cedo a seus filhos habilidades valiosas, como mexer no computador, afinal, eles crescerão com estes conhecimentos. Mas à medida que mais crianças tenham a capacidade de se conectar a Internet, eles estarão, também, abrindo sua privacidade e, consequentemente, a segurança de suas famílias. O mundo pode ser mais perigoso do que era há duas décadas, e com a internet, esses perigos estão agora à nossa porta”, comenta Smith.

 

Outros dados da pesquisa realizada:

• Mais crianças sabem jogar um jogo de computador (58%) do que nadar (20%) ou andar de bicicleta (43%)

• 19% das crianças não apresentaram nenhum problema ao usar aplicativos de smartphones, embora apenas 9% conseguissem, por exemplo, amarrar os próprios sapatos;

• Um quarto das crianças entrevistadas conseguia abrir um navegador de web;

• 28% dos garotos e 29% das garotas sabem realizar uma chamada pelo celular, mas apenas 20% sabem discar o 911 em caso de emergência;

• Mães de 35 anos ou mais são melhores no ensino de atividades comuns a seus filhos: 40% das crianças com mães de 35 anos escrevem seu próprio nome, em comparação com 35% das crianças com mães de 34 anos ou mais jovens, que ainda não escrevem.

 

“Como pai, sei que é difícil proteger as crianças dos perigos da web sem destruir o que entretém e ensina, e estou ciente da necessidade em equilibrar a aprendizagem com computadores a outras atividades que a vida e o mundo oferecem. No entanto, como mostrou nossa pesquisa, os pais podem educar seus filhos com o computador e a internet, mas também devem educá-los a aproveitar o mundo on-line com segurança. É por isso que a AVG lançará ao longo dos próximos meses uma série de novos produtos, ferramentas educacionais e campanhas de sensibilização que ajudarão pais a educarem seus filhos para uma navegação segura”, finaliza o CEO da AVG.

 

Mariano Sumrell, diretor de marketing da AVG Brasil, dá dez dicas de como proteger as crianças que começam a explorar as maravilhas da web:

1. Manter o computador em algum cômodo da casa em que as atividades da Internet possam ser acompanhadas de perto.

2. Manter as crianças fora do Facebook, MySpace, Twitter, YouTube e outras redes sociais e sites para adultos.

3. Manter as crianças próximas, conversar com elas. Saber o que está acontecendo em suas vidas, e procurar por sinais de novas influências ou angústias. Estabelecer desde cedo um vínculo de confiança.

4. Manter um software de controle parental no computador e atualizá-lo com frequência.

5. Entender que as crianças sabem mais do que qualquer um pensa e nunca acreditar que ela sabe pouco e que não colocará sua vida em risco.

6. Manter uma pasta de sites aprovados pelos pais e que as crianças podem visitar por conta própria. Estes podem incluir sites confiáveis de jogos online, como PBSKids.com ou sites educativos, como Discovery.

7. Manter um limite sobre quanto tempo a criança passa no computador. Mesmo com a máxima segurança no local, nenhuma criança deve passar mais de uma hora on-line.

8. Manter a si mesmo informado. Siga Larry Magid em SafeKids.com ou CommonSenseMedia.org para saber mais sobre segurança para crianças.

9. Fique de olho nas crianças, especialmente quando estão acompanhadas de amigos. Muitos adultos permitem às crianças acesso irrestrito à Internet, o que pode levá-las a situações nada agradáveis.

10. Mantenha o seu uso da Internet mais restrito. Afinal, os adultos também são responsáveis por, sem querer, colocar a família em risco, por meio de uma grande exposição.


One thought on “69% das crianças têm como primeira atividade o uso de um computador

  1. O AVG fêz a divulgação da importância da segurança,no sentido de proteção a criança aO ACESSAr um computador,devidos os riscos,principalmente qdo é um menor.Deve-se ter vigilância no que o mesmo está vendo ou acessando.Compete aos pais ou responsáveis nesta observação constante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *