Enciclopédia de Ameaças AVG: Scareware

Enciclopédia de Ameaças AVG: Scareware

“artigo retirado do AVG Official Blogs”

Por Charlie Sanchez

 

Introdução à Enciclopédia de Ameaças

 

A Enciclopédia de Ameaças é onde oferecemos todo o conhecimento que você precisa para entender e evitar ameaças de todos os tipos. Não é uma análise aprofundada do código da ameaça, pelo contrário, abordamos os conceitos básicos e ajudamos você a entender o que os programas antivírus, como o AVG, pode te proteger.

 

Scareware:

 

Na maioria dos casos, o scareware usa táticas de intimidação ou engenharia social para fazer o usuário agir contra uma ameaça fictícia.

 

As ameaças de ficção geralmente tomam a forma de um vírus ou outra infecção de malware, levando o usuário a instalar a ameaça real ou seguir alguns passos para remediar a situação. Como discutido no Community Powered Threat Report Q4 2011 da AVG, o número de golpes de falsos antivírus está em ascensão.

 

Instâncias de engenharia social também têm crescido nos últimos anos conforme os cibercriminosos encontram rotas alternativas para contornar os softwares de segurança.

 

Um exemplo popular de engenharia social é quando o usuário é contactado por um estranho dizendo ser de uma companhia respeitável. Eles convencem o usuário de que há um problema com seu computador ou serviço e pedem para ele seguir alguns passos. Estes passos realmente expõem o usuário à ameaça e permite que o invasor acesse suas informações pessoais como quase aconteceu com um membro da Comunidade AVG.

 

Aqui estão algumas dicas para garantir que você fique a salvo de ataques de engenharia scareware e social.
* Conheça a sua própria atividade – Se eles fazem afirmações sobre sua atividade que você sabe ser falsas, proceda com extrema cautela.

 

* Seja curioso – Faça perguntas diretas sobre de onde estão ligando. Após a ligação, entre em contato com o telefone oficial da empresa que eles estão se passando e os alerte sobre a ligação que acabou de receber.

 

* Não ofereça nenhuma informação pessoal – Não revele qualquer informação sobre você, por exemplo: nomes de usuário, senhas, dados pessoais ou endereços.

 

* Seja cuidadoso no clique – Se a abordagem for feita via e-mail, não responda ao e-mail, não siga os links e não baixe nenhum dos anexos que o e-mail pode conter.

 

* Nunca permita o acesso remoto ao seu computador a menos que você está lidando com um problema de suporte com uma empresa de confiança – se você não conhecer a empresa e alguém entra em contato com você para solucionar um problema de suporte, recuse o acesso remoto à sua máquina.

 

* Tome medidas: Ter seu próprio programa antivírus atualizado vai garantir que se você tiver um vírus, você vai saber sobre ele antes de receber uma mensagem questionável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *