Quem tem o controle dos seus dados na nuvem?

Quem tem o controle dos seus dados na nuvem?

 

As preocupações com a segurança tem sido um dos maiores bloqueios à aceitação da computação nas nuvens. Como uma empresa de segurança, a AVG aconselha precaução em todos os momentos, mas especialmente durante os períodos de mudança ou transição de TI. Quais são os perigos reais nesta área?

 

A premissa de uma central nas nuvens é a de utilizar aplicações e dados fora do local do cliente e hospedá-las como um serviço. Este está conectado à companhia pela internet. Isto pode soar como uma porta aberta para invasões, mas se boas práticas de segurança contra ataques e malwares forem tomadas, o modelo nas nuvens se torna bem seguro.

 

O problema aparece quando a equipe de TI desconhece quais aplicações que estão na rede corporativa foram implantadas pela nuvem. Em muitos casos, os culpados são os usuários finais, que introduzem aplicações web on-line sem se certificarem que foram avaliadas pela segurança de TI.

 

Os analistas de tecnologia da Aberdeen Group conduziram um estudo em que descobriam que os usuários de segurança web baseado nas nuvens, tiveram melhores resultados do que os outros em áreas críticas.

 

Computação nas nuvens da maneira correta

 

Utilizando um termo mais formal, se a computação nas nuvens está funcionando da maneira correta, ela funcionará plenamente e com segurança.

 

Nosso lema e princípios aqui são: controle de processos, regras, regulamentos e cumprimento da política de usuário.

 

Grupos, incluindo o Cloud Security Alliance estão atualmente na busca de padrões de segurança para computação nas nuvens. A organização sem fins lucrativos afirma de que existem implementações seguras e não seguras nestes serviços; assim como existem datacenters locais com serviços nas nuvens com e sem segurança.

 

Checklist antes do vôo pelas nuvens

 

O que faz a diferença é a abordagem utilizada para criptografar em qualquer ambiente de dados e, especialmente, qualquer aplicação no sistema.

 

Conforme enviamos cada vez mais dados e aplicações para fora, para serem hospedados, o checklist está aumentando e se tornando mais rígido. Mas isto é natural para qualquer viagem para as nuvens, não é?

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *