Fique atento, fique protegido

Receba as últimas notícias, informações e tendências sobre as suas necessidades de segurança.

Os detalhados alertas de vírus, as últimas dicas e sugestões de como se proteger e pontos de vista da equipe AVG te ajudarão a ficar um passo à frente dos cibercriminosos.

Siga-nos no Facebook Siga-nos no Twitter

Hackers já tiraram até US$ 1 bilhão de empresas brasileiras

Mais de 30% das companhias foram vítimas de crimes digitais em 2011

RIO — Os especialistas em segurança têm avisado que os hackers de hoje são profissionais do crime e estão atrás do dinheiro. Comprova o alerta de uma pesquisa recente da PricewaterHouseCoopers (PwC) constatando que mais de um terço das empresas brasileiras (32%) foi vítima de crimes digitais no ano passado. A média mundial é menor: 23% das companhias foram alvos de ataques cibernéticos em 2011. No Brasil, 8% das empresas atacadas tiveram prejuízos acima de US$ 5 milhões; e outros 5% amargaram perdas que variaram de US$ 100 milhões a estratosféricos US$ 1 bilhão.

O estudo entrevistou 3.877 altos executivos de empresas em 72 países. Só no Brasil foram 115 — de presidentes-executivos a diretores de tecnologia, passando por diretores financeiros e de operações. Um detalhe é que os crimes por via digital sequer apareciam entre as preocupações desses executivos em 2009. Hoje, estão entre as prioridades do mundo corporativo — em segundo lugar, atrás apenas do roubo de ativos, citado como a maior dor de cabeça por 68% dos ouvidos.

Providências de segurança ainda são informais

Mais da metade dos executivos brasileiros (51%) explicou que um dos maiores problemas relacionados à conscientização e combate aos crimes eletrônicos é o fato de que a diretoria de suas empresas adota apenas informalmente ou de forma pontual soluções e processos de segurança (novamente, não se trata de quadro isolado: no mundo, 40% dos entrevistados dizem o mesmo). Ter um grande prejuízo é uma parte das preocupações com a segurança — o que os executivos mais temem, especialmente no Brasil (68% mencionaram o tema, contra 40% no mundo), é a perda de reputação da companhia, seguida da interrupção dos serviços, pesadelo de pelo menos 50% dos dirigentes corporativos brasileiros ouvidos. (continue lendo toda matéria em O Globo)

 

Para prevenir sua empresa de ataques leia AVG Empresas e faça uma auditoria gratuita de segurança online.

Matéria do jornal O Globo

Publicado em AVG Empresas por avg em 27 de February de 2012.

Deixe seu comentário